Exclusiva com Igor Rabello: O pequeno General de General Severiano

*No início do ano, tive o prazer de entrevistar Igor Rabello (no antigo site “Botafogo F.R News”), zagueiro que tornou-se titular do Botafogo aos 21 anos. Na “época”, o garoto era apenas um jovem voltando de empréstimo no meio de outros tantos zagueiros no clube. Em poucos meses muitas coisas mudaram, então, decidi repostar a entrevista neste site para lermos o que o zagueiro disse na época e o que aconteceu de lá pra cá.

Sonhos de criança, passagem pelo Náutico e volta ao Botafogo. Conheça Igor Rabello, jovem promessa do clube que procura um espaço para mostrar seu talento e realizar seus objetivos como jogador de futebol.

Entrevistamos Igor Rabello, mais um jovem de muitos revelados em General Severiano. Conversarmos sobre sua carreira desde a base até hoje no profissional com passagem por outro clube. Mais maduro, o zagueiro busca oportunidades no Botafogo após uma bela campanha pelo Náutico onde quase conseguiu o acesso para a Série A do Brasileirão com o time pernambucano.

Veja a entrevista na íntegra:

Seguindo a tendência de emprestar jovens jogadores a clubes menores, (como o caso de Sassá), no ano passado, Igor Rabello jogou pelo Náutico e ganhou o apelido de General dos torcedores do Timbu ao se destacar na Série B pelo clube onde foi emprestado para ganhar ritmo e experiência, o jogador contou como foi essa passagem pelo Náutico, e como ele volta de lá.

“Ganhei esse apelido pelos torcedores durante o campeonato, ir para o Náutico foi uma excelente escolha, ganhei experiência e ritmo de jogo. Foi uma passagem excelente pelo clube, consegui me destacar, mostrar o meu trabalho para todos. Agradeço ao Náutico e aos torcedores, pelo respeito e admiração que eles tem por mim.”

Hoje no Botafogo, vemos uma defesa bem consistente, nela temos Marcelo, Emerson Santos e o próprio Igor, todos vindos da base. Carli e Emerson Silva são a voz da experiência. O garoto de 21 anos comentou a importância dos mais novos escutarem os jogadores mais experientes.

“São jogadores na faixa de 30 anos, já rodados por bastante clubes, já viveram todos os momentos no futebol, então é sempre bom escutar as pessoas mais experientes, dentro de campo e fora também.”

Além de ter esses jovens na defesa, o clube revelou bastante jogadores nos últimos anos. Perguntei ao zagueiro, como ele vê o tratamento com os atletas da base.

“O clube já vem de um tempo promovendo muitos jogadores de base, acho que isso mostra a força da base do Botafogo, temos grandes profissionais na base que ajudam esses atletas em formação para chegarem bem ao profissional.”

Desde das pessoas da lavanderia, o roupeiro que tem que chegar cedo pra arrumar os uniformes de todos os atletas, os massagistas que chegam cedo para ajudar, os fisioterapeutas que chegam cedo para os atletas fazerem pré-treino, e estão sempre acompanhando o atleta para não ter alguma lesão, os médicos que sabem a hora de segurar o atleta que está sentindo algum incomodo, e a própria comissão técnica.

Esses todos até chegar ao Renha que é um cara que sempre corre atrás, dedicado, para que não falte nada na base. Então o clube acaba colhendo os frutos, os jogadores também, pois mais atletas chegam ao profissional.”

Seguindo na linha de perguntas sobre a Base, perguntamos também sobre Jair Ventura, outro oriundo de lá. O técnico que leva uma certa vantagem com os jogadores da base já que conhece bem onde cada jogador gosta e pode jogar. O zagueiro falou como Jair trata os novatos.

“O Jair é um cara muito estudioso, teve sucesso quando estava na base também, e por isso virou um dos auxiliares no profissional logo de cara. O Jair trata todos da mesma forma. Alguns, ele já conhece da época de base do Botafogo, mas a forma de ser, ele é igual com todos, muito bom trabalhar com um treinador assim.”

Igor Rabello na pré-temporada do Botafogo. Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Para relaxar, perguntas mais simples foram feitas. Perguntamos se ele sempre quis ser jogador e se sempre jogou de zagueiro ou mudou com o tempo.

“Desde que eu quebrava a casa da minha mãe com a bola, eu já queria ser jogador! Kkkkk”

Comecei com uns 7 anos, sempre fui zagueiro, já me aventurei de volante, um ou dois jogos, improvisado, mas sempre fui zagueiro.

Qual sua partida inesquecível? (Base ou profissional)

“Minha partida inesquecível foi pela seleção sub-20. Em 2014, um Brasil x Argentina, semifinal do torneio de COTIF. Um dos clássicos do futebol mundial, onde pude fazer um dos gols da vitória.”

Em quem você se espelha na vida? Qual seu ídolo no futebol e porquê?

“Me espelho na minha família, não tem um ídolo exatamente no futebol, procuro pegar os melhores e aprender com eles.”

Qual seu objetivo no futebol?

“Buscar o meu espaço, mostrar o meu futebol para o mundo, e poder chegar na seleção principal.”

Igor Rabello pela seleção de base. Foto: Divulgação

Hoje, Igor Rabello tem 22 anos e renovou seu contrato com o Botafogo até o final de 2019, o zagueiro vive seu auge na carreira e como tinha dito, buscou seu espaço. A tendência é que o atleta evolua cada vez mais, fora de campo, Igor se  formou em Educação Física, coisa rara no meio do futebol, principalmente hoje em dia. Estamos na torcida para que o General tenha cada vez mais sucesso na carreira e na vida pessoal.

Daniel Dutra
Siga-o

Daniel Dutra

Carioca, apaixonado pelo Brasil, mas que não esconde seu encanto pelo futebol internacional. Foi jogando bola que me apaixonei pelo futebol, e vendo o Milan jogar que comecei a acompanhar. Espero um dia poder ser Jornalista.
Daniel Dutra
Siga-o